Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

terça-feira , 3 agosto 2021
Home / Últimas Notícias / Justiça marca júri de empresário preso por matar homem a tiros em posto de combustíveis

Powered by free wordpress themes

Justiça marca júri de empresário preso por matar homem a tiros em posto de combustíveis

O Tribunal do Júri do empresário Antônio Berti Júnior, preso preventivamente acusado de assassinar um homem em um posto de combustíveis de Araçatuba (SP), foi marcado para o dia 18 de agosto.

O crime foi registrado no dia 18 de abril de 2019. Uma câmera de segurança do estabelecimento gravou o momento em que Antônio matou Alessandro Oliveira Aoki com diversos tiros.

De acordo com o processo, o acusado acompanhará o Tribunal do Júri por meio de videoconferência. A decisão foi tomada levando em consideração a atual pandemia de Covid-19.

Crime

No dia em que o homicídio foi registrado, a vítima consumia bebidas alcoólicas acompanhada de três mulheres e de um homem, quando o suspeito chegou.

Mesmo sem ter vínculos de amizade, Antônio cumprimentou o grupo, se sentou, começou a conversar e passou a flertar com as mulheres.

De acordo com o Ministério Público, o empresário, em determinado momento, começou a agir de forma inconveniente e grosseira, atitude que desagradou o grupo.

Alessandro de Oliveira Aoki não resistiu aos ferimentos e morreu em posto de combustíveis em Araçatuba — Foto: Aquivo Pessoal

Alessandro pediu para que o suspeito fosse embora devido ao incômodo causado. Antônio saiu do posto de combustíveis e retornou portando uma pistola calibre 380 quando atirou várias vezes, inclusive com a vítima caída no chão.

Ainda segundo o Ministério Público, o empresário entrou na caminhonete e fugiu. Porém, foi abordado a poucos quarteirões de distância do posto de combustíveis e preso pela Polícia Militar.

Ao analisar as evidências apresentadas pela Polícia Civil, o promotor de Justiça chegou à conclusão de que o crime foi cometido por motivo fútil ou banal, simplesmente porque o empresário não aceitou o pedido da vítima para ir embora.

O Ministério Público também entendeu que o autor dificultou a defesa da vítima, uma vez que a surpreendeu no momento em que estava sentada, desarmada e sem possibilidade de qualquer reação.

Fonte: G1

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

Motorista que atropelou e matou adolescente teve CNH cassada por excesso de multas, diz polícia

O motorista suspeito de matar atropelado o adolescente Matheus Soares Abreu, de 17 anos, em Novo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =