Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

quinta-feira , 16 setembro 2021
Home / Cidades / Com fiança de R$ 100 mil, Justiça autoriza marido de ex-tesoureira suspeita de desviar milhões de prefeitura a deixar prisão

Powered by free wordpress themes

Com fiança de R$ 100 mil, Justiça autoriza marido de ex-tesoureira suspeita de desviar milhões de prefeitura a deixar prisão

A defesa de Roberto alegou que o réu não possui a quantia porque teve os bens bloqueados e pediu a redução do valor da multa.

Na Operação Farra do Tesouro, deflagrada pela Polícia Federal, além de Roberto também foram presos a ex-tesoureira Érica Cristina Carpi e a irmã dela, Simone Paula Carpi Brandt. Elas cumprem prisão domiciliar.

O cunhado de Érica, Marlon Brandt, também foi preso mas conseguiu habeas corpus em setembro. A Secretária da Saúde de Jales, Maria Aparecida Moreira Martins, chegou a ser presa em julho, no início da investigação, mas teve a prisão revogada pela Justiça.

Érica foi denunciada pelo Ministério Público por formação de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato – quando funcionário público pratica crime contra a administração – e lavagem de dinheiro.

A denúncia também aponta a maneira que Érica desviava o dinheiro. Ela criava lançamentos falsos, já que após anotar a lápis a quantia desviada, ela destruía o documento para dificultar uma possível fiscalização.

A Polícia Federal abriu um novo inquérito para investigar outros possíveis crimes e a participação de mais pessoas no esquema.

De acordo com a Polícia Federal, Cristiano Pádua da Silva, a família usou dinheiro público da educação, e principalmente da saúde, para bancar uma vida de luxo, como a construção de um rancho na zona rural de Jales.

Imagens de dentro do imóvel mostram que a “Estância Felicidade” conta com área gourmet, móveis e eletrodomésticos de luxo, piscina e palmeiras no jardim.

No primeiro depoimento à PF, Érica confirmou que fazia os desvios desde 2008. O dinheiro, segundo a polícia, ia direto para contas da ex-servidora e até para as empresas do marido, que abriu três lojas de roupas e calçados.

Além da prisão da família, a polícia lacrou os comércios, a chácara e apreendeu carros de luxo, sendo que um dos veículos havia sido comprado dias antes. Policiais à paisana flagraram Roberto na concessionária fechando o negócio.

(G1)

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

Incêndio destrói parte da estrutura da Cidade das Crianças de Ilha Solteira

Um incêndio destruiu parte da estrutura da Cidade das Crianças, no Parque da Mantiqueira de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 10 =