Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

domingo , 28 novembro 2021
Home / Destaque / Câmara rejeita e não inclui em votação proposta de férias remuneradas e 13º salário a prefeito

Powered by free wordpress themes

Câmara rejeita e não inclui em votação proposta de férias remuneradas e 13º salário a prefeito

Votuporanga – O projeto de lei complementar de nº 35 de 2017, de autoria do Executivo, que propõe a remuneração de férias e 13º salário aos agentes públicos prefeito, vice-prefeito, secretários e equiparados foi totalmente rejeitado pelos vereadores nos bastidores da Câmara Municipal. A expectativa era de que o texto fosse votado nessa segunda-feira (26), última sessão antes do recesso parlamentar de meio de ano, mas ao chegar no Legislativo, o projeto teve grande rejeição e não foi colocado em pauta pelo presidente da Câmara, Osmair Ferrari.
Em redes sociais, no grupo “Reclame Votuporanga”, alguns parlamentares se manifestaram sobre o tema, após grande repercussão da divulgação da notícia pela Gazeta de Votuporanga. “Esse projeto teria que ser de iniciativa da Camara Muncipal e teria que ser para a próxima legislatura. Estamos discutindo com os vereadores a respeito”, comentou Leonardo Brigagão, o Chandelly.
Já o líder de Governo, Hery Kattwinkel, respondeu a um munícipe sugerindo que o projeto não passará por aprovação no Legislativo. “Também acredito que não será aprovado! O pessoal ainda não acordou que temos uma Câmara seria e que tem lutado pelo povo!”, afirmou.

O projeto
O texto pede a concessão do pagamento de terço de férias e o décimo terceiro salário ao prefeito municipal, vice-prefeito, secretários municipais e equiparados. Na matéria, ficaria concedido, já a partir de 2017, aos agentes públicos destacados o gozo de férias remuneradas, com um terço a mais dos subsídios, décimo terceiro salário, com base no valor integral do subsidio ou remuneração.
O décimo terceiro seria pago, segundo a proposta, nas mesmas datas dos demais servidores públicos municipais. As despesas decorrentes da execução da lei seriam incluídas no orçamento vigente, suplementadas se necessário.
O texto ficou de fora da pauta de votação nesta segunda-feira por rejeição dos vereadores. Caso fosse aprovado pela Câmara, passaria a valer já a partir de julho de 2017, mês do pagamento da primeira parcela antecipada do décimo terceiro salário.

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

Unidade móvel de vacina imuniza mais de 100 pessoas no primeiro dia

O público compareceu para receber a vacina contra a Covid-19 na unidade móvel da Secretaria …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =