Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

sábado , 25 junho 2022
Home / Destaque / MP atesta inocência de educadores e arquiva acusação de agressão feita por pais em 2016

Powered by free wordpress themes

MP atesta inocência de educadores e arquiva acusação de agressão feita por pais em 2016

Votuporanga – O Ministério Público de Votuporanga decidiu pelo arquivamento de um caso suspeito de agressão em uma unidade de educação infantil de Votuporanga. O pedido de acusação havia sido feito pelos pais da criança no final do ano passado, no entanto, a Promotoria de Justiça entendeu que não houve crime de maus tratos e o Juizado acatou a decisão.

O Instituto de Criminalística periciou as imagens e emitiu laudo afirmando que não foi possível detectar ou comprovar a ocorrência de maus tratos contra a criança.

Na esfera administrativa, a Prefeitura já havia arquivado o processo mediante conclusão da Comissão de Sindicância, que investigou o caso por meio de depoimentos de testemunhas e análise das imagens das câmeras de segurança, também chegando à mesma decisão de que os educadores não cometeram agressão.

A secretária municipal da Educação, Encarnação Manzano, teve conhecimento da decisão judicial e ressaltou que educadores e professores passam por formação constantemente para proporcionar um sistema educacional que prima pela qualidade. Prova disso é o reconhecimento conquistado pelos altos índices, fruto dos investimentos do poder público na área educacional.

É importante destacar ainda a instalação das câmeras de monitoramento nas escolas, justamente, para garantir mais segurança e tranquilidade a alunos, pais, professores e funcionários.

A Prefeitura reafirma o seu compromisso com a educação e destaca que continuará trabalhando sempre para melhorar a qualidade do ensino e das escolas, sempre com foco no aluno.

Sobre Gazeta

Além disso, verifique

Polícia Federal prende procurado pela justiça em Votuporanga

Estrangeiro foi capturado com colaboração da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal). Ele era procurado …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × 1 =