Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

terça-feira , 17 março 2020
Home / Destaque / Polícia Civil colhe imagens e registro em radar como provas no caso de atropelamento

Powered by free wordpress themes

Polícia Civil colhe imagens e registro em radar como provas no caso de atropelamento

Votuporanga – A Polícia Civil de Votuporanga trabalha para apurar o atropelamento que matou dois homens na madrugada do último domingo (9) na avenida Emílio Arroyo Hernandes. Imagens de câmeras de segurança em estabelecimentos comerciais próximos e o registro de um radar no prolongamento da avenida estão sendo coletados como provas pelos investigadores e podem ajudar a comprovar excesso de velocidade do veículo.

Enquanto isso, o condutor da caminhonete, identificado por Plínio Bergamo Pinho, de 26 anos, que se apresentou e assumiu o atropelamento na tarde de domingo (9), espera o desenrolar do caso em liberdade. Ele esteve na delegacia em Jales, onde o delegado optou por não registrar a prisão em flagrante.

O condutor esteve na delegacia acompanhado por advogados, deu sua versão sobre o caso em depoimento e foi embora em seguida. Ele pode ser indiciado por homicídio doloso, quando se assume o risco de matar, no caso da comprovação de excesso de velocidade.

Já a caminhonete, toda danificada por conta do atropelamento, foi encontrada ontem pela polícia em um imóvel no Jardim Itália, em Votuporanga. O veículo foi apreendido e submetido à perícia. O delegado que responde pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Antônio Marques do Nascimento, diz que o caso segue agora para o Segundo Distrito Policial, na Zona Norte, que investiga situações daquela região da cidade.

Na sequência, devem ser tomados depoimentos de testemunhas que alegam ter visto a caminhonete pela avenida em alta velocidade e é aguardada a conclusão dos laudos da Polícia Científica, que esteve no local do acidente e deve apontar como o atropelamento aconteceu.

 

O atropelamento

De acordo com a Polícia Militar, Marcos Antônio do Prado, de 49 anos, e Paulino de Andrade, de 55, foram atingidos por uma caminhonete quando atravessavam a avenida por volta da 0h10. Andrade morreu no local do acidente. Prado foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Santa Casa da cidade, mas também não resistiu.

Prado foi enterrado às 17h deste domingo, no Cemitério Jardim das Flores, em Votuporanga, e Andrade foi sepultado no cemitério de Parisi.

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

UNIFEV supera expectativa e apresenta crescimento de mais de 24% em ingressantes

Na contramão da crise, Instituição comemora resultados positivos neste início de ano e investe em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + quinze =