Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

quarta-feira , 18 março 2020
Home / Polícia / Delegado de polícia morre após colidir viatura contra traseira de caminhão na SP-320

Powered by free wordpress themes

Delegado de polícia morre após colidir viatura contra traseira de caminhão na SP-320

Cosmorama – A noite desta quinta-feira (30) foi marcada por uma tragédia na rodovia Euclides da Cunha, a SP-320, em Cosmorama. O delegado de polícia Davi Ferreira da Rocha, que atuava em Fernandópolis, morreu após bater a viatura que conduzia contra a traseira de um caminhão.

A batida aconteceu por volta das 19h30 no quilômetro 498, sentido Rio Preto a Votuporanga, perto do trevo de acesso a Cosmorama. A viatura da polícia Civil P-20897 Fiat/Palio Wekend placas DJP-8202 município São Jose do Rio Preto, colidiu contra a traseira de um caminhão, levando o condutor( Davi Ferreira da Rocha – Delegado de Polícia Civil) a Óbito no local dos fatos.

Viaturas do Samu e Corpo de Bombeiros de Votuporanga e Tanabi foram acionadas, mas nada podia ser feito pela vítima. As causas do acidente serão apuradas. (Foto: Votuporangatudo)

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

Força Tática da PM detém dupla com tijolo de maconha na avenida Pansani

Policiais militares de Votuporanga prenderam dois traficantes – um de 16 e outro de 18 …

Um comentário

  1. Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo declara luto pelo falecimento do Delegado de Polícia Davi Ferreira da Rocha

    O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo está de luto pelo falecimento do Delegado de Polícia, Davi Ferreira Rocha, 54 anos, na noite desta quinta-feira (30/03/2017), num acidente automobilístico, na Rodovia Euclides da Cunha, região de Fernandópolis, no Noroeste do Estado. Davi era Delegado de Polícia desde 1992, após ser Escrivão por dois anos. Nossos sinceros sentimentos à família.

    Esse acontecimento é mais um sinal do sucateamento da Polícia Civil paulista, denunciado nos últimos meses pelo SINDPESP. O Dr. Davi, que trabalhava no 4º Distrito de São José do Rio Preto, era responsável pela Delegacia de Indiaporã, a 170 quilômetros de distância e ainda concorria a plantões na Delegacia Seccional de Fernandópolis. Nesta quinta-feira (30/3/2017), depois de trabalhar pela manhã em Rio Preto, ele viajou rumo a um plantão noturno de 12 horas, mas morreu no caminho.

    256 cidades paulistas não tem Delegado de Polícia. Falta gente, o que obriga o Delegado a responder por mais de uma delegacia, impedindo o seu descanso e violando as leis mais básicas da OIT – Organização Internacional do Trabalho. Segundo o quadro fixado pelo Governo do Estado de São Paulo, faltam cerca de nove mil policiais de todas as carreiras na Polícia Civil do Estado de São Paulo.

    Diversos Delegados enfrentam rotinas extenuantes, principalmente no Interior, com deslocamentos diários por rodovias, e plantões que podem alcançar mais de 36 horas ininterruptas. Muitos não encontram tempo para estarem com suas famílias, quiçá pescarem, como sugeriu o Governador de São Paulo em recente entrevista. É preciso mudar essa realidade com urgência.

    A quem interessa sucatear a Polícia Judiciária, peça chave no sistema de segurança pública do Estado? Passou da hora do Governo do Estado de São Paulo nomear os aprovados no último concurso, realizado há quatro anos, e promover a imediata abertura de novos processos seletivos para preencher o injustificável desfalque de vagas na Polícia Civil do Estado de São Paulo.

    Davi Ferreira da Rocha foi um exemplar colega, um brilhante delegado e um policial civil honrado cumpridor dos seus deveres. Que este momento de luto sirva para honrar sua memória e em seu nome valorizar a respeitosa e primordial carreira de Delegado de Polícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 3 =