Powered by free wordpress themes

Powered by share market tutorial

quinta-feira , 2 abril 2020
Home / Polícia / Legista constata lesões graves e sinais de abuso sexual em bebê morta na região

Powered by free wordpress themes

Legista constata lesões graves e sinais de abuso sexual em bebê morta na região

São José do Rio Preto – O médico legista do Instituto Médico Legal (IML) de São José do Rio Preto (SP) constatou que a bebê de um ano e quatro meses, que morreu no pronto-socorro na noite de sexta-feira (3), em São José do Rio Preto (SP), apresentava lesões graves no fígado e sinais de violência sexual, segundo o delegado Eder Galavoti.
Ele diz que ainda é cedo para chegar a conclusões, mas afirma que o médico legista já adiantou que a criança estava com traumatismo craniano, uma lesão grande no fígado e indícios de abuso sexual.
Os pais, de 19 anos, foram levados ao plantão policial para prestar depoimentos e negaram qualquer tipo de agressão ou violência sexual, segundo o delegado. “Para as investigações preliminares, eles foram interrogados e deram suas versões, em que negaram as agressões à criança, assim como abuso sexual. Outras duas pessoas suspeitas foram ouvidas e também negaram. Todos cederam material sanguíneo que será usado para eventual perícia”, diz.
A polícia confirmou a versão da mãe da menina de que a bebê ficou internada na Santa Casa há cerca de 20 dias, mas investiga se a internação foi devido a um tombo do sofá como disse a mãe. No sábado (4), policiais foram até a casa da família, onde apreenderam materiais com sangue para encaminhar à perícia.
“Vários objetos foram apreendidos e serão periciados. Por enquanto é cedo para chegar a uma conclusão, mas se esse trauma foi provocado há 20 dias, certamente estará atestado no prontuário médico da criança. Caso ela tenha recebido alta e morrido em consequência desse primeito trauma é um caso de lesão corporal culposa com o evento morte, mas ainda há a suspeita do abuso sexual. São crimes distintos a serem apurados”, explica o delegado.
O corpo do bebê foi velado e enterrado em Rio Preto, no cemitério São João Batista, no domingo (5). O laudo do IML deve ficar pronto em 30 dias. Os pais não quiseram dar entrevistas.

Entenda o caso
Segundo informações do boletim de ocorrência, a bebê de um ano e quatro meses foi levada pela mãe à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Toninho sem sinais vitais, na noite de sexta-feira (3). Na ocorrência consta que um médico percebeu hematomas no corpo da bebê e chamou a polícia. A mãe disse à polícia que as marcas eram consequência de uma queda anterior e de mordidas de outro filho mais velho que ela, mas também criança.(G1)

Sobre Gazeta Votuporanga

Além disso, verifique

Força Tática da PM detém dupla com tijolo de maconha na avenida Pansani

Policiais militares de Votuporanga prenderam dois traficantes – um de 16 e outro de 18 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =